Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

 12/09/2019 - Gerenciamento em Saúde

 Como ajudar pessoas com depressão?

 Duas pessoas se abraçando forte. No canto esquerdo inferior está escrita a hashtag #adoteessaprática.

​  ​A depressão é uma doença que isola os pacientes e cria uma espécie de “filtro” que modifica a realidade. Quem sofre com esse transtorno mental não encontra motivação para fazer o que sempre gostou e, até mesmo, para realizar atividades simples do dia a dia. A pessoa se sente cansada, sem inspiração e com uma sensação de vazio muito grande.

Um dos aspectos mais complicados das doenças psíquicas é o fato de, quem está de fora, não saber exatamente como lidar com essas questões. Pode ser devastador ver alguém que se ama sofrendo com depressão. A reação inicial pode ser em auxiliar com incentivo. Frases como “você consegue, basta querer” ou “você precisa se ajudar” são comuns. No entanto, essas palavras podem fazer uma pessoa depressiva se sentir ainda mais culpada, já que ela realmente não consegue se ajudar. Afinal, o que fazer para amparar? ​​

É preciso ter em mente que uma pessoa ​​​com depressão não escolhe se sentir assim. A doença avança sem que ela consiga decidir. Então nunca reforce pensamentos de culpa. 

​​​

Algumas dicas: 

  • Demonstre compreensão e apoio: doe tempo de qualidade, convide para tomar um suco ou compartilhe o silêncio. Ofereça sua companhia sempre;

  • Demonstre otimismo: isso é diferente de fazer a pessoa se sentir culpada por estar triste. Incentive com delicadeza pequenas ações, como tomar um banho demorado e relaxante, fazer um lanche leve, hidratar o cabelo, assistir algo que goste;

  • Mostre que a vida do seu amigo(a) ou familiar vale a pena: relembre qualidades e realizações de outras épocas. Mantenha a calma e seja conciso;

  • Escute: simples assim. Muitas vezes, em momentos de crise depressiva, tudo que uma pessoa quer é ser ouvida;

  • Ajude a procurar auxílio: ofereça-se para buscar um psicólogo ou psiquiatra. Incentive as consultas. Se possível, acompanhe a pessoa até o consultório e diga que este momento ruim é passageiro;

  • Não se coloque como referência de comportamento: não descreva uma situação que não lhe afetou emocionalmente, nem espere que o outro se sinta e se comporte do mesmo jeito que você. Acolha e não julgue. Lembre-se de que as pessoas são diferentes.

“Na hora de acolher, é preciso respeitar o tempo do paciente, manter-se sensível, empático e acompanhá-lo sem pressa. Para isso, é importante focar na pessoa, nos seus sentimentos, nos seus valores e nas suas possibilidades”, explica Roberto Gellert, Presidente do Centro de Valorização da Vida (CVV).


FONTE: https://www.cvv.org.br/blog/como-ajudar-alguem-com-depressao/ e https://drauziovarella.uol.com.br/reportagens/orientacoes-para-falar-com-quem-esta-passando-por-uma-crise-de-depressao/



Deixe o seu comentário

Próximas Atividades

Publicações Anteriores