Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

 05/10/2018 - Notícias

 Quatro maneiras de adotar o minimalismo no dia a dia

Uma mesa de escritório muito organizada e com poucos itens.

O minimalismo é um estilo de vida cujo objetivo é se livrar dos excessos que o cotidiano traz. Trata-se de escolher ser livre das pressões do consumismo compulsivo e do materialismo desenfreado da sociedade moderna e o primeiro passo para isso é entrar nesse estado de espírito para só então começar a descartar as coisas de que não precisa.


Talvez você descubra que pode viver com menos móveis, talvez chegue à conclusão de que é melhor viver em uma casa menor e até abra mão de ter um carro. O minimalismo não tem regras, ele é flexível e é você quem decide o que manter e do que se desfazer, de acordo com a sua situação pessoal.


Veja algumas dicas para adotar um estilo de vida minimalista: 

  1. Faça uma lista das coisas que não usa mais e dê fim nelas. Ande pela sua casa anotando tudo que você e sua família nunca usam, mas que podem ter muita gente interessada, como aquela máquina de fazer pão que está encostada na cozinha há anos. Reflita se usará essas coisas nos próximos três ou seis meses e, se a resposta for negativa, livre-se delas. Você pode doá-las para amigos e parentes que precisam dessas coisas mais do que você. Venda-as pela internet. Faça um bazar no seu bairro. Venda-as em brechós. Doe-as para a caridade ou para pessoas necessitadas;
  2. Dê cabo das pilhas de papel. Documentos acumulam e viram uma bagunça, dificultando encontrar papéis importantes quando é necessário. Para resolver esse problema, comece separando os documentos por categoria, como "contas de água", "notas fiscais", "garantias", "contratos e extratos bancários", etc. Compre uma pasta organizadora para os documentos mais importantes e recicle os que não tiverem nenhuma serventia (propagandas, contas pagas há mais de cinco anos, pendências resolvidas, etc.). Para evitar que a papelada acumule novamente, deixe suas contas em débito automático. Entre em contato com seu banco e descubra como fazer isso;
  3. Jogue coisas vencidas fora. Sua casa provavelmente tem várias coisas que podem ser jogadas no lixo, liberando espaço (sem contar na segurança de não usar um produto fora da data de validade). Alimentos vencidos, temperos, condimentos e maquiagem são alguns exemplos do que deve ser descartado assim que vencer o prazo. Faça uma inspeção regular em seus armários para evitar que essas coisas se acumulem novamente;
  4. Considere abandonar o carro. Não é necessário viver sem um automóvel para ser minimalista, mas isso certamente contribui para esse estilo de vida. Carros custam muito (pense em pagar gasolina, IPVA, seguro, estacionamento, reparos e manutenção, etc.), demandam energia para resolver diversos tipos de problema, requerem CNH (mais dinheiro e tempo), dependem de vagas para estacionar, são visados por ladrões, etc. É claro que um carro é necessário em diversas situações, como famílias com crianças ou que vivem em lugares sem acesso ao transporte público e afins, mas ainda assim é possível optar por usá-lo apenas quando necessário. No resto do tempo, é preferível contar com o transporte público, uma bicicleta, táxi, aplicativos de transporte e, por que não dizer, suas pernas.

E aí? Vai encarar essas mudanças?


 


Comentários

Luciana Braz Nunes - 28/12/2018 09:33
Fui funcionária da Unimed durante muitos anos, Assistente Social. Tenho interesse em participar das Oficinas destinadas aos Idosos, como observadora. Grata por seu retorno, bom trabalho!
Vera Gladis Diedrich Lopes - 08/10/2018 21:14
Dica ótima, só precisamos nos conscientizar do bem que o minimalismo fará em nossas vidas. É difícil deixar de acumular, talvez este apego se deva a consciência do finito, o apego é uma forma de manter nossa materialidade!

Deixe o seu comentário

Próximas Atividades

Publicações Anteriores