Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

 22/06/2020 - Saúde da Criança; Saúde do Adulto; Saúde da Gestante e do Bebê

 Como prevenir acidentes domésticos na quarentena

​​Na quarentena, passamos muito tempo em casa e podem acontecer acidentes domésticos. Precisamos nos prevenir para que não aconteça, uma vez que os hospitais estão dedicados ao atendimento de casos relacionados à COVID-19 e, por isso, todo cuidado é pouco, afinal, o risco de contaminação em um ambiente hospitalar é consideravelmente alto.

Reunimos várias orientações do Corpo de Bombeiros para você relembrar e adotar medidas protetivas em sua casa.

Cuidados com bebês e crianças

Crianças necessitam de atenção o tempo todo. Os acidentes tendem a ocorrer quando elas adquirem a habilidade de agir, engatinhar e pegar objetos. Bebês são imprevisíveis, colocam tudo na boca, escalam, abrem portas e gavetas, retiram coisas, adoram brincar com água e olhar pela janela, por isso, necessitam sempre de proteção, supervisão e disciplina. 

  • Queda: Nunca deixe uma criança sem assistência sobre uma mesa de troca de roupas; tenha fraldas à mão previamente. Assegure-se de que os espaços entre as barras do berço ou cercadinho estejam adequados. Portas ou acessos para escadas ou outras áreas perigosas devem ser rigorosamente bloqueadas. Mantenha janelas e varandas fechadas. Evite deixar a criança sozinha.
  • Afogamentos: Não deixe seu filho sozinho na banheira por nenhuma razão. Mesmo com água rasa é perigoso, uma vez que são necessários apenas alguns segundos para que ocorra o risco de um afogamento. Se sua casa tiver piscina, deixe-a sempre com rede de proteção. Esteja sempre atento!
  • Brinquedos: Devem ser grandes o bastante para não serem engolidos e resistentes para não quebrarem. Não devem ter pontas nem arestas agudas. Os brinquedos arredondados de material liso ou plástico são seguros. Mantenha alfinetes, botões, fósforos, tesouras, facas e outros objetos pequenos ou cortantes fora do alcance das crianças. Remova móveis não fixos, de bordas cortantes e toalhas da área de brinquedo das crianças.
  • Sufocantes: Sacos plásticos, fios longos, arreios e travesseiros fofos podem asfixiar ou estrangular. Não permita que a criança mastigue ou chupe uma bexiga. Não ponha gravatas de pescoço ou cordões de chupetas em torno do pescoço da criança. Não permita que ela brinque com objetos pequenos que possam ser engolidos
  • Cozinha é uma área de alto risco: Se possível, coloque uma grade de proteção na porta. Líquidos e alimentos quentes, fósforos, fios elétricos, torradeiras, bules, garrafas térmicas e outros equipamentos devem ser mantidos fora do alcance das crianças. Use de preferência as "bocas" de trás do fogão colocando os cabos também para trás, de forma que fique fora do alcance das mãos. Remova os botões do fogão quando não estiver em uso. Evite o uso de tábuas de passar roupa que possam ser puxadas para baixo. Nunca deixe uma criança sozinha na cozinha.
  • Queimaduras: Previna escaldaduras. Verifique a água do banho com seu cotovelo. Não beba líquidos quentes com seu filho no colo e os mantenha fora do alcance dele. Mantenha fósforos e acendedores de cigarros distantes de crianças. Não permita que as crianças liguem torneiras de água quente. Gire os cabos das panelas para trás.
  • Envenenamento por medicamentos e produtos tóxicos: Mantenha qualquer produto perigoso fora da visão e alcance da criança. Tome cuidados extras quando alguém da família estiver em tratamento, usando vários remédios e nunca diga que remédio é doce. Compre produtos domésticos em embalagens resistentes para a criança e guarde-os em lugar seguro, mantendo-os sempre em seus recipientes originais. Anote os números dos telefones do seu pediatra, do hospital, do Centro de Controle de Intoxicação para buscar ajuda, caso a criança ingira alguma substância não alimentar. Ensine às crianças a não beber ou comer qualquer substância, a menos que seja dado por adultos conhecidos seus. As crianças tendem a imitar os adultos. Não tome remédios na presença de crianças pequenas.
  • Cuidados com adultos

    Adultos também devem ter cuidados dentro de casa, principalmente os idosos. Segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), um terço dos atendimentos por lesões traumáticas nos hospitais do país ocorre com pessoas com mais de 60 anos. Desse índice, 75% das lesões ocorrem dentro de casa, sendo que 34% das quedas provocam algum tipo de fratura. A maior parte desses acidentes, (46%) acontece no trajeto entre o banheiro e o quarto, principalmente à noite. Há, ainda, o agravante de que a recuperação do idoso é mais difícil e, durante a convalescença, ele fica sujeito a desenvolver doenças pulmonares e problemas nas articulações. A boa notícia é que a prevenção é simples e implica apenas a mudança de alguns hábitos.

    Veja, abaixo, as causas mais frequentes:
    • Andar sobre pisos molhados, úmidos ou encerados.
    • Andar só de meias ou usar chinelos e sapatos mal ajustados.
    • Móveis no meio do caminho (gavetas abertas, por exemplo), principalmente entre o quarto e o banheiro.
    • Escadas com degraus de tamanhos diferentes.
    • Tapetes nos quartos, banheiros e em outros cômodos da casa.
    • Pouca iluminação nos ambientes.
    • Colocar-se em pé em cima de um banco ou cadeira.
    • Tontura ao levantar-se.
    • Visão alterada pela idade.
    • Perda do equilíbrio, muitas vezes causada por uso de remédios.
    • Enfraquecimento dos ossos e dos músculos.
    • Soleiras das portas não niveladas com o chão.


Deixe o seu comentário

Próximas Atividades

Publicações Anteriores