Seu navegador não suporta JavaScript!
Logon

 23/11/2018 - Responsabilidade Social

 Programa da Unimed Porto Alegre incentiva doação de sangue entre colaboradores

 O Corrente da Vida conta com mais de 300 voluntários e reforça a importância do ato

No Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado em 25 de novembro, a Unimed Porto Alegre reforça a importância da ação para salvar vidas e simboliza a generosidade do ato. Desde 2015, a cooperativa possui o Programa Corrente da Vida, com o objetivo de motivar os colaboradores a doarem sangue. Atualmente o programa conta com 364 colaboradores inscritos, que são incentivados a doar sistematicamente para garantir a manutenção dos estoques em níveis satisfatórios para o atendimento à sociedade, já que com uma única doação é possível salvar até quatro vidas.

A doação de sangue faz parte da rotina da colaboradora da Unimed Porto Alegre, Caroline Matuella, que a cada três meses se dispõe para doar. "O ato de doação de sangue ajuda a tantas famílias e pessoas que estão em momento de aflição com um gesto tão simples e que não faz mal algum pra nossa saúde. Aliás, faz um bem enorme para o nosso coração e a nossa mente", afirma. De acordo com o Ministério da Saúde, jovens entre 18 e 29 anos são os brasileiros que mais doam sangue, sendo 42% do total. Segundo a pasta, 1,6% da população do país é doadora, índice superior ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de 1%.

A falta do estoque de sangue em um hospital pode levar ao cancelamento de cirurgias e de procedimentos. Além disso, o material da doação pode ser utilizado em diversas situações clínicas, pois é separado em diferentes hemocomponentes: concentrado de hemácias (glóbulos vermelhos), concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado. Para realizar a doação de sangue, alguns cuidados devem ser tomados antes e depois da prática:

Antes

  • Ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal);
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação.
  • Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
  • Apresentar documento de identificação com fotografia, emitido por órgão oficial. (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista ou Carteira Profissional emitida por classe);
  • Para os menores de 18 anos, é necessário o consentimento dos responsáveis e, entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos;
  • A frequência máxima é de quatro doações anuais para o homem e de três doações anuais para a mulher. O intervalo mínimo deve ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

    Depois
  • Evite esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas;
  • Aumente a ingestão de líquidos;
  • Não fume por cerca de 2 horas;
  • Evite bebidas alcoólicas por 12 horas;
  • Mantenha o curativo no local da punção por, pelo menos, quatro horas;
  • Não dirija veículos de grande porte, não trabalhe em andaimes e não pratique paraquedismo ou mergulho;
  • Faça um pequeno lanche e hidrate-se. É importante que o doador continue se sentindo bem durante o dia em que efetuou a doação;
  • Manter o curativo no local da agulha por 4 horas no mínimo. Caso volte a sangrar, pressionar o local por 2-5 minutos e então trocar a curativo, que deverá permanecer por mais 4 horas.
  • Faça um pequeno lanche e hidrate-se. É importante que o doador continue se sentindo bem durante o dia em que efetuou a doação.