Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Notícias

 29/02/2016 - Viver Bem

 O que você precisa saber sobre o Zika vírus

 Infectologista da Unimed Porto Alegre alerta para importância da prevenção

Nos telejornais, programas de televisão e rodas de conversa não se fala em outra coisa que não seja a preocupação com o Zika vírus. O Zika é um flavivírus, semelhante à Dengue e ao Chikungunya. Após a picada do mosquito, os sintomas aparecem entre cerca de três a 12 dias e duram de três dias a uma semana. Ainda não existe um tratamento específico ou vacina.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o Zika uma epidemia.  O vírus foi identificado inicialmente em Uganda, na África, em 1947. Surtos da doença no Brasil foram detectados em 2015. A população pode fazer a sua parte eliminando os criadouros de mosquitos Aedes aegypt, responsável pela transmissão do vírus, visto que cerca de 80% estão dentro dos domicílios ou residências. Portanto, caixas d'água, vasos de plantas, tonéis e pneus, devem ser vedados. 

De acordo com a médica infectologista da Unimed Porto Alegre, Patrícia Reis Pereira, no Rio Grande do Sul não existem casos autóctones confirmados, apenas dois casos que vieram de fora. A movimentação do mosquito pode variar entre 150 a 200 metros, além de ter preferência por água limpa. A médica Patricia também observa o fato de o Zika já estar estabelecido no País como uma epidemia, por isso a ajuda de toda a população é bem-vinda para prevenir a maior proliferação do vírus. "A OMS e as agências de saúde de muitos países estão estudando o vírus incessantemente, com uma previsão de vacina para três anos e muitas publicações sendo feitas", afirma.

Existem várias marcas de repelentes no mercado que podem auxiliar a população a se precaver. No cuidado para as grávidas, a indicação é usar repelentes liberados pela ANVISA. Eles devem ser aplicados conforme orientação do rótulo ou de duas em duas horas ou três vezes ao dia. Sobre dicas caseiras para a população em geral, a Dra. Patrícia observa: "Deve-se eliminar todos os criadouros com água parada, bem como evitar ter bromélias ou furá-las e escová-las para que não acumulem água. Recomendo ainda deixar os pratos de plantas com areia ou escová-los uma vez na semana, tampar os ralos com telinhas e tratar as piscinas com cloro. A água sanitária funciona, principalmente para os locais que não conseguimos limpar adequadamente", aponta.

Em caso de suspeita de ter contraído o vírus, procure a unidade de saúde mais próxima e não use medicamentos por conta própria. O importante é combater o mosquito periodicamente. Todo mundo é responsável pela sua saúde e a saúde da sua vizinhança. Com atitudes simples no dia a dia, é possível interromper o ciclo de vida do mosquito.

Fique atento aos sintomas:
- Quando há febre ela é baixa;
- Dores leves nas articulações;
- Manchas vermelhas na pele estão quase sempre presentes nas primeiras 24h;
- Pode haver coceira de leve a intensa;
- Pode haver vermelhidão nos olhos.

Serviços de Atendimento

SAC 0800 510 4646

Emergências Médicas

SOS Unimed 0800 707 0007

Telefones Comerciais para venda de Planos Pessoa Física

Planos Pessoa Física (51) 3316-5380

Telefones Comerciais para venda de Planos Pessoa Jurídica

Planos Pessoa Jurídica (51) 3316-5381